Blog

Quando eles puxam ou mordem as trelas

Postado por:

Um cão que puxa a trela, ou que morde a trela enquanto passeia, deve ser uma das coisas mais aborrecidas, e das quais muitos tutores se queixam.

Então, qual será o MELHOR EQUIPAMENTO e TÉCNICAS para diminuir e eventualmente parar este comportamento?

Contrariamente ao senso comum, que os cães puxam à trela para serem “lideres da matilha”, serem superiores, ou até mesmo serem o “Alfa” relativamente a nós humanos. Existe uma explicação muito mais simples, e que retira a credibilidade à paranoia sem sentido, que os cães estão sempre a tentarem dominar os seus tutores, ou seja, o SEU mundo! Os cães adoram passear, ver coisas novas, sentir novos cheiros, ter uma vida social, por isso, o passeio pode ser para alguns cães, a única parte verdadeiramente emocionante do seu dia-a-dia. Este desejo, de os cães andarem à nossa frente, a descobrir o mundo ao seu redor, a interagir com outros cães e com humanos é muito, muito, muito forte, e uma trela impede essa descoberta. Vamos explicar aqui, como direcionar este comportamento natural durante os passeios, para que possa ter, você e o seu melhor amigo, mais prazer durante as caminhadas. Relembramos que isto será um processo, por isso prepare-se para errar muitas vezes.

Primeiro; Porque que é que o cão tem problemas a passear com a trela?

Vamos dizer a verdade:
Ritmo: Os humanos não são os parceiros ideais para a maioria dos cães, uma vez que a velocidade de passeio natural e confortável é muito mais rápida que a dos cães.
Neofilia: Passear calmamente ao lado de uma pessoa, quando o cão quer correr, cheirar, investigar, descobrir requer um grau de controle de impulsos que pode ser muito difícil de atingir se não estiver devidamente educado. Experimente caminhar ao lado de uma criança com 3 anos, se tiver muitas coisas para fazer, lugares para ir, não ficaria frustrado também?
Coerência: A ausência de coerência na educação, leva alguns tutores a soltar o seu melhor amigo, de vez em quando, isto para o cão e enquanto ele estiver na fase de aprendizagem é um prémio, por puxar na trela, associação que ele faz:

puxo;puxo;puxo = meu dono solta-me!

 

Pois é, se fosse cão não puxaria também ?
Dica: Na fase de aprendizagem nunca solte o seu cão, mesmo na praia onde apetece mesmo soltar.
Equipamentos inadequados: Coleiras, peitorais de prender atras, estranguladoras, head-collars, trelas demasiado curtas, ou trelas com mecanismos que esticam.

Equipamento para educar mais rápida e consistentemente um cão a não puxar na trela.

 

Em vez de ficar irritado com esta situação do cão puxar, pense em como deve ser frustrante para o seu cão, perder a capacidade de exibir comportamentos que lhe são naturais, porque simplesmente está preso a si. Desta forma, todos os cães precisam de ser educados a andar com um equipamento, que seja seguro, sem dor, e sem desconforto, para que o passeio seja um momento agradável e positivo para todos.
Se neste momento, não consegue passear o seu cão com a coleira normal, porque ele o puxa tanto, que se coloca em risco a ele e a si, saiba que existe soluções para isso, equipamentos que o ajudam a modificar esse comportamento de puxar, enquanto que ao mesmo tempo você o ensina a andar calmamente.
Um arnês, com uma argola no peito, e com uma pega de segurança atrás (para os momentos mais difíceis), como o da marca Portuguesa Walking Dog é uma grande ajuda para a educação do seu cão, uma vez que alivia a pressão exercida no pescoço, distribuindo-a mais uniformemente pelo seu corpo.
Quando prende a trela, no anel de segurança localizado na cinta toraxica, o ponto de conexão no peito é na realidade o centro de gravidade do seu cão. O cão ao puxar, o arnês vai virar o corpo ligeiramente, em vez de permitir que ele avance quando puxa.
Recomendamos muito este tipo de equipamento, para quem precisa de ajuda extra nos passeios com o seu cão.

Não tenho um arnês, e se ele usar só uma coleira?

Deixamos aqui algumas dicas.
Puxar na trela é um comportamento que normalmente é sempre reforçado positivamente pelos tutores, ou pelo próprio ambiente. Isto quer dizer, que na perspetiva do seu cão, puxar, puxar, puxar permite que ele alcance o que queria, por isso, puxar, puxar vale a pena no ponto de vista do cão. Consegue o que quer, e isso é excelente para ele, mesmo que fique com dores no pescoço. Por isso, faça o seguinte para evitar todo este sofrimento mutuo:
Altere esta fotografia para o cão, alterando a consequência.

 

Se ele puxar não chega a lado nenhum. Por isso, sempre que ele o fizer pare! Fique completamente imóvel até que a trela fique solta e sem nenhum tipo de tensão, neste momento avance e continue o passeio, e repita 1.000.000 de vezes até ele aprender, que se puxar não chega a nenhum lugar. Aconselhamos a que inicie este processo em casa, calmamente, e gradualmente repita este processo no exterior. Passo a passo!

 

 

Se achar que esta técnica, tem progressos muito lentos, tente outra, inverta a direcção. Neste método, tem de fazer o seguinte: Quando o seu cão puxar, diga “vamos”, e ao mesmo tempo inverta a direcção sem puxar a trela. Evite sempre puxar a trela, motive o seu cão para o seguir e use uma voz com um tom alegre, para lhe chamar a atenção. Continue o passeio, e repita 1.000.000 de vezes até ele aprender que se puxar, o tutor muda de direcção.
Agora a parte mais importante: Quando o seu cão andar calmamente ao seu lado, com a trela relaxada, sem tensão nenhuma, volte para trás e continue o seu caminho inicial. Vai com certeza ter de repetir este processo, muitas vezes, mas as sugestões que lhe dará com a voz (vamos) e a sua linguagem corporal serão absolutamente claros para o seu cão. Puxar não será mais reforçado com o movimento de seguir em frente.
Outra dica, não use trelas curtas, nem trelas com o mecanismo de esticar e reforce sempre positivamente a decisão do seu cão andar ao seu lado.

Continuação da educação, torne-se imprevisível.

Se executou bem as fases anteriores, então nesta fase, o seu cão já está mais atento a si, por isso mude novamente a fotografia e torne-se imprevisível nas suas direcções. Comece por fazer o seguinte, siga por um caminho, vire e tome outra direcção, ao virar recompense com uma corrida o seu cão por o seguir.

O foco, que ele irá criar com este exercício simples é simplesmente brutal!

 

Para bem da educação de ambos, relembramos que NÃO PRECISA de usar aversivos para o seu cão. Por isso, garrafas a esguichar água (só para lhe dar de beber), sons altos, estranguladoras, picos, choques não o vão ajudar só pioram na verdade os seus comportamentos.
0
  Posts relacionados
  • No related posts found.

Adicionar um comentário