O que não fazemos

O que NÃO fazemos

Não fechamos os cães sozinhos em casa, num terraço durante o dia à espera dos tutores e sem nada para fazer, para isso, era melhor ficarem em casa

Não ficamos o dia inteiro a mandar bolinhas, ou a equilibrar comida no focinho e a fazer dos cães parvos, eles merecem-nos muito melhor do que isso, ou não aceitaríamos nenhum tipo de pagamento por esse serviço

Não trabalhamos cães para competições, sejam elas, BHIPO, RCI, Mondioring, Caça ou Exposições de Beleza, trabalhamos cães domésticos, que vivem em contextos domésticos com os seus tutores, com crianças, idosos, com visitas, cães que vem à rua passear e participar em atividades sociais com os seus tutores

Não trabalhamos com familias que querem utilizar o seu cão para guarda de propriedades, ou para defesa pessoal. PENSE MUITO BEM, antes de recorrer a alguém para ensinar o seu cão a morder. A lei 43/2013 diz claramente no artigo 21º, 22º, 32º e 33º

“Obrigatoriedade de treino”

1 – Os detentores de cães perigosos ou potencialmente perigosos ficam obrigados a promover o treino dos mesmos, com vista à sua socialização e obediência, o qual não pode, em caso algum, ter em vista a sua participação em lutas ou o reforço da agressividade para pessoas, outros animais ou bens.

Regime de exceção

Exclui-se do âmbito de aplicação do presente capítulo o treino de cães subsequente ao treino de obediência referido no artigo anterior, nomeadamente aqueles destinados a cães-guia ou outros cães de assistência, os cães para competição e para atividades desportivas.

Se pela atitude de incitamento, ou por negligência o cão de uma familia morder alguém, pode incorrer nas seguintes penas:

Ofensas à integridade física dolosas

  1. Quem, servindo-se de animal por via do seu incitamento, ofenda o corpo ou a saúde de outra pessoa é punido com pena de prisão até 3 anos ou com pena de multa.
  2. Se as ofensas provocadas forem graves a pena é de 2 a 10 anos.
  3. A tentativa é punível.

Ofensas à integridade física negligentes

Quem, por não observar deveres de cuidado ou vigilância, der azo a que um animal ofenda o corpo ou a saúde de outra pessoa causando-lhe ofensas graves à integridade física é punido com pena de prisão até 2 anos ou com pena de multa até 240 dias.

Para os profissionais, que não estejam devidamente informados sobre este tema, a mesma lei no artigo 38º prevê as seguintes contraordenações:

  1. Constituem contraordenações puníveis com coima de 750€ a 5000€, no caso de pessoa singular, e de 1500€60.000€, no caso de pessoa coletiva:

l) O treino de animais perigosos ou potencialmente perigosos tendo em vista a sua participação em lutas ou o aumento ou reforço da agressividade para pessoas, outros animais ou bens;

O que NÃO usamos e NÃO ensinamos

Coleiras estranguladoras

Coleiras de choques

Coleiras de picos

Força ou qualquer outro tipo de intimidação

Paus, chinelos, jornais, palmadas

Mangueiras e garrafas de água (para ensinar comportamentos)

Evitamos que os cães sejam mordidos (ser mordido NÃO deve fazer parte da aprendizagem)

Não fazemos SCHHHTT!

O uso destas ferramentas NÃO É TREINO POSITIVO